quinta-feira, 26 de abril de 2012


Mágico Vento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mágico Vento é uma série de quadrinhos publicada pela Sergio Bonelli Editore cujas histórias se passam no faroeste.
Mágico Vento é o nome indígena dado a Ned Ellis, um soldado americano que escapou milagrosamente da explosão de um trem. Muito ferido, foi encontrado por um velho xamã, que o levou para sua tribo, entendendo que aquilo era um sinal. Quando acordou, Ned não se recordava de mais nada, e passou então a conviver com os Sioux, sendo considerado um xamã, ou “homem da medicina”, pelo dom das visões que passou a ter graças a uma farpa de metal depositada em seu cérebro, na ocasião do acidente.
Recebeu o nome de “Mágico Vento” do velho xamã que o encontrou. Ned tem transes e sonhos, até de vidas de outras pessoas e de enigmas que só ele pode decifrar, que podem lhe revelar o futuro. E os índios consideram isso um dom.
Em busca de seu passado, conhece o jornalista Willy Richards, também conhecido como Poe, devido sua semelhança com o escritor Edgar Allan Poe, e ambos se unem para combater um poderoso homem chamado Howard Hogan, que exerce atividades ilícitas e mais tarde se descobre, está envolvido na explosão do trem onde Mágico Vento estava. A partir daí, os dois companheiros enfrentam uma árdua jornada, buscando tanto o passado de Ellis, quanto expor as patifarias de Hogan. Aos poucos, detalhes surpreendentes sobre a vida do protagonista vão surgindo, e uma sucessão de eventos atravessa o caminho da dupla.
Mágico Vento é uma junção de dois gêneros de quadrinhos: o faroeste clássico e o sobrenatural, numa roupagem inovadora, devido as cores em preto e branco, os ótimos roteiros, e muito embasamento histórico, graças à extensa pesquisa de seu criador, o roteirista italiano Gianfranco Manfredi.
No Brasil, o título começou a ser publicado em 2002, pela competente Mythos Editora, detentora dos direitos da maioria dos fumettis (quadrinhos italianos). Graças às histórias completas em cada edição, ótimos desenhistas, um simpático editorial na segunda página da revista, onde se registra comentários dos leitores e novidades no mundo de Mágico Vento, e uma página introdutória chamada “Blizzard Gazette” com textos interessantíssimos sobre detalhes da vida indígena, lendas, particularidades do velho oeste, personagens da época, e as vezes servindo de introdução para a história apresentada na edição, tudo isso denota uma cuidadosa pesquisa.




































































































































Nenhum comentário:

Postar um comentário